Ex-engenheiro da Microsoft é preso por roubar R$ 40 milhões em Bitcoin

Views: 157
0 0
Read Time:2 Minute, 56 Second

As empresas não estão imunes a golpes, que em alguns casos podem envolver criptomoedas. No caso mais recente, um ex-funcionário da Microsoft foi preso por roubar a empresa e após isso, converter o saldo para Bitcoin.

De fato, o que chamou atenção é que o homem, de apenas 25 anos, agiu de maneira suspeita. Seu vínculo com a Microsoft começou ainda em 2015, quando foi contratado pela empresa.

Após isso, Volodymyr Kvashuk trabalhou como funcionário da Microsoft entre 2016 e 2018. A sua demissão foi após engenheiros da Microsoft descobrirem sua fraude junto da empresa.

Microsoft processou ex-engenheiro que acusado de roubar cerca de R$ 40 milhões em Bitcoin, homem poderá ficar preso por até 20 anos

Nem a Microsoft está imune a golpes e fraudes, muito menos de seus funcionários. Isso porque um funcionário da empresa que trabalhou entre 2016 e 2018 deixou um rombo.

O crime foi apurado pela empresa, que após identificar a fraude demitiu Volodymyr Kvashuk e processou este. De origem ucraniana, residente em Renton, Washington, foi acusado de cometer 18 crimes. Dentre eles, estariam acusações sobre crime cibernético, fraude financeira, roubo de identidade e sonegação de imposto.

A Justiça dos EUA, que apurou o caso em um julgamento de cinco dias, considerou Kvashuk culpado. O caso certamente chamou atenção das autoridades, uma vez que colocou em sua declaração de imposto de renda que havia recebido Bitcoin como presente de um parente.

Além disso, o agente especial da IRS-CI (que apura crimes de sonegação de imposto), Ryan L. Korner, afirmou que ninguém está imune à tributação. Nem mesmo aqueles que utilizam mixers de criptomoedas estão.

Além de roubar da Microsoft, Volodymyr Kvashuk também roubou do governo ocultando sua renda fraudulenta e apresentando declarações fiscais falsas. O grande esquema de Kvashuk foi frustrado pelo trabalho duro da Unidade de Crimes Cibernéticos do IRS-CI. Os criminosos que pensam que podem evitar a detecção usando criptomoeda e lavagem por meio de misturadores são notificados … você será pego e será responsabilizado

Comprou uma casa na beira de um lago e um Tesla com o Bitcoin roubado

De fato, Volodymyr Kvashuk, que é apontado como um programador experiente, vivia uma vida de luxo. De acordo com a Justiça dos EUA, o homem teria adquirido uma casa na beira de um lago, avaliada em U$ 1,6 milhões (R$ 7 milhões). Além disso, teria adquirido um veículo Tesla, com valor de U$ 160 mil (R$ 700 mil).

De acordo com relatos que constam no processo, Kvashuk pegava cartões-presente digitais da Microsoft. Dessa forma, vendia os cartões na web, utilizando mixers de Bitcoin para mascarar as vendas e ser mais difícil de ser identificado.

Essa fraude teria durado cerca de sete meses, dos quais mais de U$ 10 milhões foram levados pelo programador. Além disso, Volodymyr teria utilizado senhas de colegas da empresa para roubar mais cartões-presente. Quando U$ 2,8 milhões apareceram em sua conta, afirmou ter recebido Bitcoins de um parente.

Durante o julgamento, o ex-engenheiro da Microsoft afirmou que não havia interesse em fraudar a empresa. Em outro ponto, afirmou que já estaria trabalhando em uma solução para reparar os danos. O júri presente apontou que Kvashuk realizou um testemunho cheio de mentiras, em cima das inverdades anteriores.

Apesar da condenação, a prisão de Volodymyr Kvashuk só será definida em 1 de junho de 2020. O ex-engenheiro da Microsoft que fraudou a empresa com uso de Bitcoin poderá ficar preso por até 20 anos.

FONTE: LIVECOINS

Previous post Lei geral de proteção aos dados e suas implicações
Next post MPDFT derruba site acusado de vender milhões de dados pessoais

Deixe um comentário