Quantidade de Bitcoin gasta em atividades ilegais atinge novo recorde

Views: 139
0 0
Read Time:2 Minute, 26 Second

A polícia dos Estados Unidos esperava que o fato de ter derrubado um outro mercado da deep web poderia afugentar criminosos, porém a quantidade de Bitcoins gastos para fins ilegais atingiu um novo recorde.

A quantidade de Bitcoin gasta nos chamados mercados da deep web, onde informações roubadas de cartão de crédito e uma grande variedade de drogas ilegais podem ser compradas com a principal criptomoeda do mercado, aumentou 60%, atingindo uma nova alta de US$601 milhões nos últimos três meses de 2019, de acordo com dados divulgados pela Chainalysis, empresa de dados de transações da blockchain e que também atua como consultora de várias autoridades governamentais. Esse aumento também deu-se devido ao crescimento da quantidade de pirâmides financeiras que utilizam o criptoativo.

O crescimento contínuo de transações ilegais com a criptomoeda ressalta as dificuldades que o Bitcoin enfrenta para manter a sua boa reputação, mesmo quando algumas instituições de Wall Street começaram a comprar e vender os tokens digitais.

O sucesso duradouro da atividade ilegal movida por Bitcoin também aponta para as lutas que as autoridades enfrentam ao conter os novos tipos de mau comportamento que as criptomoedas ajudaram a permitir, conforme reportado pelo New York Times.

O Bitcoin teve um papel crucial no crescimento recente dos chamados ataques de ransomware, nos quais hackers roubam ou criptografam arquivos de computador e se recusam a devolvê-los, a menos que um pagamento de resgate seja feito.

O Bitcoin ainda é popular entre os especuladores, e as atividades ilícitas representam apenas 1% de todas as transações da rede do Bitcoin. Mas isso quase dobrou em relação ao ano anterior, 2018. A atividade ilegal parecia ser uma das poucas partes da economia de Bitcoin que era impenetrável a mudanças de preço, de acordo com o novo Relatório Criminal de Crime da Chainalysis.

novo Relatório Criminal de Crime da Chainalysis.

É provável que os dados da Chainalysis subestimem o número de transações de Bitcoin destinadas a fins ilegais, porque a empresa não pode identificar parte da atividade dedicada a ransomware e lavagem de dinheiro. Supõe-se amplamente que algumas das pessoas que compram Bitcoin em exchanges legítimas estão fazendo isso para contornar as leis nacionais.

Monopoly is one of the newest online black markets. 

O aumento nas vendas da deep web é particularmente notável em 2019, porque as autoridades globais derrubaram dois dos maiores mercados online ilegais. Novos mercados surgiram rapidamente para preencher o vazio.

Essa atividade ilícita é “difundida” na deep web, disse Calvin Shivers, diretor assistente da divisão de investigação criminal do FBI, mas acrescentou que o FBI permaneceu “indiferente” e estava “mobilizando recursos” para enfrentar o problema.

Além dos mercados negros online, as autoridades têm mirado agressivamente os esquemas envolvendo criptomoedas. A quantidade de Bitcoin que entra em atividades fraudulentas atingiu um novo recorde. Os fraudadores mais do que triplicaram sua participação no ano anterior, captando US$3,5 bilhões de milhões de vítimas em 2019, mostram os dados da Chainalysis.

FONTE: CRIPTOFACIL

Previous post Violação na companhia aérea indiana SpiceJet afeta 1,2 milhão de passageiros
Next post 7 mitos da transformação digital que precisam ser superados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *