Irlanda ficou em segundo lugar na Europa para notificações de violação de dados

Views: 175
0 0
Read Time:3 Minute, 18 Second

Mais de 6.700 violações de dados foram notificadas à Comissão de Proteção de Dados (DPC) da Irlanda no ano passado, o segundo maior nível de notificações registradas per capita em toda a Europa.

Novos números mostram que mais de 160 000 notificações de violação de dados foram notificadas em todo o Espaço Económico Europeu, que abrange a UE, a Noruega, a Islândia e o Liechtenstein, desde que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) entrou em vigor em maio de 2018. Destes, mais de 100.000 foram relatados em 2019.

A Holanda ficou em primeiro lugar em termos de violações relatadas per capita no ano passado, com 147,2 violações por 100.000 pessoas, de acordo com números compilados pelo escritório de advocacia DLA Piper. Ele também liderou a lista de tabela para o número total de violações relatadas com 40.647 notificações.

A República ficou em segundo lugar per capita, com 132,52 notificações por 100.000 pessoas. Isto marca um aumento de 12 por cento em comparação com 74,9 violações registadas nos primeiros oito meses de RGPD, quando o Estado ficou em quarto lugar per capita em toda a Europa.

Os novos números vêm menos de uma semana depois que o DPC foi mais uma vez criticado por não ter emitido quaisquer sanções ainda contra as principais empresas de tecnologia que estão baseadas localmente.

Multas do GDPR

No âmbito do GDPR, os reguladores de dados têm o poder de multar as empresas até 4 por cento do seu volume de negócios global do ano anterior ou 20 milhões de euros, o que for maior, por violar a lei.

Até à data, os reguladores europeus impuseram 114 milhões de euros em multas ao abrigo do regime do RGPD, sendo ameaçadas mais 329 milhões de euros em sanções.

A coima mais elevada até à data ao abrigo da legislação abrangente é a de 50 milhões de euros imposta pelo regulador francês de proteção de dados contra a Google há um ano, embora esta tenha sido por não cumprir as obrigações do RGPD, em vez de violações de dados.

Entre as empresas a serem enfrentadas multas são A British Airways e Marriot, que estão olhando para contas totalizando £ 183 milhões (€ 214,8 milhões) e £ 99 milhões, respectivamente, depois de ter sido sancionada pelo Gabinete do Comissário de Informação do Reino Unido no ano passado.

De acordo com a DLA Piper, a França, a Alemanha e a Áustria lideram o ranking do valor total das multas aplicadas até à data, com pouco mais de 51 milhões de euros, 24,5 milhões de euros e 18 milhões de euros, respectivamente.

Aumento das notificações diárias

Seu estudo mostra que a taxa de notificações diárias por violações aumentou 12,6 por cento de 247 por dia para os primeiros oito meses de GDPR, para 278 por dia em 2019.

“Gdpr tem impulsionado a questão da violação de dados bem e verdadeiramente para o aberto”, disse John Magee, parceiro de propriedade intelectual e tecnologia da DLA Piper.

“Não é nenhuma surpresa ver a Irlanda – um centro estratégico global para empresas ricas em dados em muitos setores – mais uma vez classificado altamente em número de notificações de violação”, acrescentou.

Comissão Irlandesa de Proteção de Dados é o principal regulador da UE para empresas como Google, Facebook, Microsoft e Twitter o mecanismo one-stop-shop, que foi introduzido com gdpr.

Fontes informadas disseram que a Comissão de Proteção de Dados está em fase final de sua investigação sobre o WhatsApp sobre possíveis violações das regras de privacidade de dados da UE, com um projeto de decisão que deverá ser divulgado a outras autoridades a considerar dentro de semanas.

Esta é a primeira das muitas investigações da Comissão a abordar o seu ponto final com atrasos atribuídos às complicações decorrentes da perseguição de empresas que operam transfronteiras.

FONTE: IRISH TIMES

Previous post “Golpe da festa” vira febre no Brasil e sequestra contas do WhatsApp; entenda
Next post Como preparar o RH para a Lei Geral de Proteção de Dados

Deixe um comentário