Hackers podem invadir privacidade em câmeras domésticas

Views: 57
0 0
Read Time:3 Minute, 45 Second

Com a chegada da temporada de férias, muitas famílias já estão preparando as malas para viajar, descansar e repor as energias para iniciar o novo ano. E para não deixar as residências desprotegidas, muitas pessoas acabam instalando câmeras e alarmes de segurança, que podem ser acessados remotamente para checar a segurança do ambiente.

Porém, o que muitos não sabem é que esses equipamentos podem abrir brechas para cibercriminosos aplicarem seus golpes, quando não usados adequadamente.

Não são só os computadores e aparelhos celulares que correm riscos de invasão de privacidade. Um exemplo recente para ilustrar o problema, aconteceu com uma família do condado de Desoto, no Mississipi, Estados Unidos, que tomou um susto ao ter sua câmera de segurança invadida. Os pais haviam comprado uma câmera videomonitoramento residencial, para colocar no quarto das suas três filhas.

Um hacker, no entanto, conseguiu assumir o controle do aparelho, e chegou inclusive a tentar conversar com as meninas do casal. A fabricante da câmera afirmou que a invasão não foi uma falha de segurança da empresa, mas de uma possível vulnerabilidade na autenticação de login e senha da família.

Com as ferramentas certas, um hacker pode invadir a internet particular por meio de equipamentos eletroeletrônicos domésticos, como câmeras com tecnologia IP. “São aparelhos que possuem Wi-Fi embutida e podem funcionar como ponto de acesso para pessoas maliciosas. Se não forem configuradas corretamente, uma pessoa pode expor toda a sua casa na internet, além de dados pessoais”, alerta Henrique Lopes, gerente Comercial da NetSecurity, empresa especializada em serviços gerenciados de Segurança da Informação.

Seja qual for a origem do problema, o especialista da NetSecurity revela que alguns destes equipamentos podem apresentar brechas no firmware – sistema operacional utilizado por equipamentos de videomonitoramento. Para reduzir a dor de cabeça, é importante verificar se o aparelho está atualizado, ou, na dúvida, entrar em contato com o fabricante. “A parte mais complicada para o usuário é manter o sistema dos equipamentos atualizados. Nem sempre o procedimento de atualização é simples”, ressalta Lopes.

Para que os usuários possam aproveitar o período de férias com tranquilidade, sem se preocupar com a segurança das residências, o especialista da NetSecurity separou cinco medidas simples, mas eficazes, que podem ajudar os usuários a evitar transtornos com possíveis invasões de hackers:

Senha padrão nem pensar

Logins e senhas são a forma mais fácil de acesso ao seu sistema de videomonitoramento, pois costumam vir com uma palavra-chave padrão. Muitas pessoas costumam definir uma senha padrão para e-mail, cadastros em sites, contas em aplicativos e outros, o que pode facilitar o acesso de hackers. Por isso, além de redefinir a senha destes equipamentos, é importante que elas sejam divergentes e tenham alto grau de segurança, ou seja, que sejam difíceis de serem decifradas. Outra dica importante é realizar a troca de todas as senhas regularmente.

Atualize sempre seus equipamentos para não ser hackeado 

Hackers têm uma eficiência muito grande para descobrir vulnerabilidades em softwares. Mas as empresas que desenvolvem esses softwares são extremamente ágeis para fazer correções de falhas em um sistema. Porém, nada adianta correções se você não atualizar o software do equipamento conforme a versão mais recente disponibilizada pelo fabricante, não é mesmo? Portanto, fique atento!

Cuidado com o acesso remoto

A segurança das câmeras está intimamente ligada a maneira que você as usa. Nunca faça um acesso remoto de um acesso público, uma vez que você não tem como garantir a segurança de um dispositivo usado por várias pessoas. Um software malicioso pode ser instalado facilmente em um dispositivo para te espionar e roubar suas senhas. Sempre busque acessos remotos em seu computador, tablet ou celular de uso pessoal. Tenha um bom antivírus e mantenha-o atualizado regularmente.

Escolha marcas confiáveis

Marcas renomadas e consolidadas no mercado têm muito a perder com equipamentos hackeados ou qualquer outro tipo de problema que coloque em risco a reputação da marca. Desta forma, elas devem contar sempre com um bom suporte técnico, atualizações periódicas e procuram corrigir problemas de seus clientes rapidamente. Se for possível, ligue e converse com um representante para verificar se a marca conta com estes serviços de suporte ao cliente.

Conte com especialistas em segurança eletrônica

Sabemos que várias etapas na instalação e manutenção de um sistema de videomonitoramento, mesmo que residencial, podem ser complicadas para pessoas leigas no assunto. Por isso, é sempre bom contar com especialistas da área de segurança digital para verificar se o seu equipamento está funcionando da forma mais segura possível.

FONTE: EM TEMPO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *