Áudios do Skype agora são revisados em locais seguros, promete Microsoft

Views: 150
0 0
Read Time:2 Minute, 2 Second

Microsoft anunciou que moveu suas operações de transcrição das chamadas de voz e áudios do Skype para locais seguros localizados num pequeno número de países. O anúncio vem após uma reportagem do jornal inglês The Guardian que denunciou o uso de funcionários terceirizados na China para essa tarefa. Eles operavam em áreas com baixa segurança digital. 19/08/2018 às 16:06Notícia

Skype vai ganhar recurso para arquivar conversas de contatos …

Recurso já está sendo testado pelo pessoal do programa Insider Preview

Segundo um desses empregados, a Microsoft usava os serviços dele e dos seus colegas para garantir que o software de transcrição do Skype está funcionando de maneira adequada. Para realizar essa tarefa, porém, era necessário que essas pessoas ouvissem as chamadas de voz de usuários reais.

A denúncia ainda apontou que não foram implementadas medidas de proteção contra interferência estatal, o que é um risco real dentro da China. De acordo com esse funcionário terceirizado, ele revisava milhares gravações de áudio do Skype e de pedidos feitos à Cortana usando o seu notebook pessoal em sua própria casa. Isso aconteceu durante um período de dois anos.

Como parte do processo de revisão, esses trabalhadores acessavam as gravações através de um aplicativo da web para o navegador Google Chrome. Para isso, eles usavam a internet padrão da China, que é fornecida por uma empresa estatal e sujeita ao controle do governo chinês.

O programa de transcrição do Skype foi revelado pela primeira vez numa reportagem da Motherboard em agosto de 2019. Antes disso, os termos de serviço do aplicativo já expressavam que a empresa analisava os áudios da ligação. Só que a reportagem foi a primeira vez em que se revelou a parcela dessas chamadas que eram revisadas por humanos.

A reportagem do The Guardian ainda afirma que havia pouca supervisão sobre os funcionários e nenhuma proteção contra uma possível ação de criminosos. Nem mesmo o processo de contratação era seguro: a URL, o nome de usuário e a senha dos funcionários eram enviados por email.

“Se existir um comportamento questionável ou uma possível violação por um dos nossos fornecedores, nós investigamos e tomamos atitudes. Os trechos de áudio revisados pelos terceirizados são de dez segundos ou menores e ninguém que revise esses trechos teria acesso a conversas mais longas”.
Porta-voz da Microsoft

FONTE: MUNDO CONECTADO

Previous post As tendências de privacidade e segurança que moldarão 2020
Next post Por que um banco de dados de 22 GB contendo 56 milhões de dados pessoais de pessoas dos EUA está na Internet aberta usando um endereço IP chinês? Sério, por quê?

Deixe um comentário