OEA: América Latina precisa de plano conjunto de enfrentamento ao cibercrime

Views: 74
0 0
Read Time:1 Minute, 4 Second

O cibercrime é uma atividade coordenada e não há como enfrentar o problema isoladamente. Com esta mentalidade foi desenhada, em agosto, uma proposta de criação de conselhos de cibersegurança em toda região latino-americana (Cybersecurity Innovation Councils), uma iniciativa da Cisco e da Organização dos Estados Americano (OEA). Entidades mistas, com participação de membros do governo, iniciativa privada e de universidades, estes conselhos devem sugerir estratégias de combate em cibercrimes para os países e para a região em geral.

“Os países latino-americanos devem abordar cibersegurança em conjunto, para serem mais efetivos e eficientes neste combate”, disse Belisario Contreras, gerente de cibersecurity da Organização dos Estados Americanos (OEA), durante do Cisco Live LA, em Cancún. Entre os membros da OEA, 11 países já possuem estratégias de cibersegurança.

Inicialmente, os Cybersecurity Innovation Councils terão representações em quatro países da região –  Brasil, Chile, Colômbia e México – com reuniões já agendadas para o primeiro trimestre de 2020.

Mario de La Cruz, diretor de assuntos públicos da Cisco América Latina, explicou que os conselhos permitirão que líderes e especialistas de empresas, setor público, academia, organizações da sociedade civil e provedores de tecnologia de segurança colaborem para impulsionar a inovação, aumentar a conscientização e expandir as melhores práticas na área de cibersegurança.

FONTE: IP News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *