Em seis meses, Brasil sofre 1,1 bilhão de ameaças por e-mail

Views: 208
0 0
Read Time:2 Minute, 28 Second

De acordo com o relatório Roundup, da empresa de cibersegurança Trend Micro, os seis primeiros meses do ano não foram nada benéficos para o mundo online dos brasileiros.

Neste primeiro semestre, o país concentrou 10,57% das ameaças globais de ransomware detectadas pela companhia. Somos o segundo país com mais ameaças do tipo, atrás apenas dos Estados Unidos (11,10%).

A Trend Micro cita ainda que o total global de ransomwares detectados de 2016 a junho de 2019 foi superior a 1,8 bilhão. Este número compreende todas as ameaças de e-mail, arquivos e URLs relacionadas a ransomware.

Para Franzvitor Fiorim, diretor técnico da Trend Micro, os cibercriminosos seguem criando “táticas cada vez mais avançadas e furtivas de burlar os sistemas de segurança”.

O executivo diz ainda que os cibercriminosos “se tornaram mais criteriosos com suas vítimas, escolhendo estrategicamente empresas que têm um alto desempenho financeiro e dados sensíveis”.

Como um dos objetivos do ransomware é se apropriar da máquina da vítima, elas são escolhidas desta forma “com o objetivo de maximizar o valor de resgate”, disse Fiorim.

Cuidado com o e-mail

No ranking de ameaças disseminadas por e-mail, o Brasil ocupa o terceiro lugar com mais de 1.160.823.731 ameaças identificadas e bloqueadas pela Trend Micro. Os Estados Unidos, em primeiro, sofreu mais de 5 bilhões.

Fiorim afirma que o e-mail segue como um grande vetor de ameaças graças a “estratégias como a engenharia social”. Para evitá-las, é preciso “garantir que todos tenham um conhecimento básico de segurança digital”.

Esta seria uma forma importante de manter os usuários longe de ameaças relacionadas à phishing.

No ranking de URLs maliciosas destacado no Roundup, é citado que cada URL tem potencial de atingir 14,5 usuários. Nos primeiros seis meses do ano, 5,5 milhões de acessos foram detectados no país. Somos, entretanto, o 16º da lista da Trend Micro.

Malwares e apps

A Trend Micro ainda cita que o Brasil ficou no 11º lugar entre países com o maior número de ameaças de malware detectadas. Foram mais de 6,1 milhões. O país também aparece no top 20 de países que mais sofrem de malwares bancários, com mais de 3 mil ameaças detectadas pela companhia.

Os aplicativos maliciosos também colocam o Brasil no top 15 da categoria, com quase 3 milhões de apps avaliados no primeiro semestre. Destes, mais de 22 mil eram maliciosos.

Segundo Fiorim, o adware tem sido destaque em aplicativos maliciosos. O diretor destaca que o método disfarça o malware em um app comum, “geralmente de câmera ou jogos, mas exibe propagandas que são difíceis ou impossíveis de fechar”.

Este método também dificulta a remoção do aplicativo escondendo o seu ícone, por exemplo. A dica é sempre “checar as avaliações dos aplicativos e o desenvolvedor”, como diz o diretor.

FONTE: https://www.itforum365.com.br/em-seis-meses-brasil-sofre-11-bilhao-de-ameacas-por-e-mail/

Previous post Crackers escondem-se atrás dos serviços Google para enganar os utilizadores
Next post App de relacionamento expõe informações detalhadas de 77 mil usuários

Deixe um comentário