Trump vai atrás de grupos de hackers que atacaram a Sony

Views: 146
0 0
Read Time:1 Minute, 56 Second

O Departamento do Tesouro dos EUA (OFAC) anunciou sanções contra grupos de crimes cibernéticos norte-coreanos responsáveis ​​por mais de US$ 2 bilhões em perda com hacks de acordo com um comunicadodivulgado nessa sexta-feira, dia 13 de setembro de 2019.

De acordo com o comunicado de imprensa, o Departamento de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do departamento está perseguindo três grupos de hackers patrocinados pela Coréia do Norte, que os paga em Bitcoins – Lazarus Group, Bluenoroff e Andariel.

Comentando a decisão de aplicar sanções, o subsecretário do Tesouro para Terrorismo e Finanças, Sigal Mandelker, disse:

“O Tesouro está tomando medidas contra grupos de hackers norte-coreanos que praticam ataques cibernéticos para apoiar programas ilícitos de armas e mísseis. Continuaremos a aplicar as sanções existentes nos EUA e na ONU contra a Coréia do Norte e trabalharemos com a comunidade internacional para melhorar a segurança cibernética das redes financeiras.”

Esses grupos são conhecidos pelo hacker da Sony de 2014 e do ataque de ransomware WannaCry e muitos acreditam que eles são patrocinados pela Coreia do Norte e que, além disso, foram acusados em vários hacks em exchanges  de Bitcoins.

Muitos desses hacks visam exchanges na Coréia do Sul e no Japão. No entanto, relatórios de inteligência dizem que plataformas no sudeste da Ásia também são vulneráveis.

Esses grupos de hackers também têm como alvo outras áreas da infraestrutura financeira global, como a rede SWIFT e os caixas eletrônicos. Relatórios indicam que os grupos tiveram sucesso em ataques a bancos em países como Vietnã, Bangladesh e Filipinas, entre outros.

Em agosto de 2019, as autoridades de Pyongyang, na Coreia do Norte, negaram relatos de que o governo estava patrocinando esses grupos de crimes cibernéticos.

No passado, especialistas em segurança cibernética dos EUA e das Nações Unidas vincularam o governo do país a esses sindicatos de crimes cibernéticos.

Segundo um porta-voz do governo norte-coreano, as alegações fazem parte de uma conspiração internacional do Ocidente para manchar a imagem do país.

Para a segurança nos EUA, o objetivo é impedir que a Coréia do Norte desenvolva armas de destruição em massa. Assim, o governo Trump planeja confiscar quaisquer ativos pertencentes às entidades sancionadas nos Estados Unidos.

FONTE: https://criptonizando.com/2019/09/15/trump-vai-atras-de-grupos-de-hackers-que-atacaram-a-sony/

Previous post Exclusivo: terceirizadora de mão-de-obra deixa vazar contratos e dados de funcionários
Next post RDP Exposed – A ameaça que já está à sua porta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *